Budapeste - Győr - Pannonhalma - Viena

O translado Budapeste-Győr-Pannonhalma-Viena começa no seu hotel em Budapeste. O nosso motorista e guia vão buscar vocês no local para poderem iniciar a viagem com todo o conforto.

Győr fica a uma hora e quinze minutos (120 km) de Budapeste na autoestrada. Depois de terem chegado a Győr, a cidade que às vezes é designada como cidade das águas, outras vezes como a cidade do galo que sabia cantar a vitória, seu guia leva você para dar um passeio a pé. Visitarão todos os pontos turísticos importantes do centro: a Praça Széchenyi que é uma praça barroca por excelência e tem edifícios interessantíssimos, como a Abadia e Liceu dos Beneditinos (com as estátuas dos dois monges-professores que  inventaram a máquina para fazer água gasosa, mais o motor e gerador elétricos). Também passarão pelo Museu da Farmácia, pela famosa “esquina de quatro balcões”, pela avenida Baross, verão a Igreja dos Carmelitas, e a “Colina dos Bispos” com a Catedral fundada por Santo Estévão, primeiro rei da Hungria, no século XI. A seguir deste passeio guiado a pé terá ao seu dispor uma hora livre no centro histórico para almoço ou compras.

À tarde visitarão milenar abadia beneditina de Pannonhalma. Esta pequena cidade antiga foi fundada no ano 996 pelos monges beneditinos e é considerada o berço da cultura húngara que foram esses prórpios monges que converteram o povo húngaro ao cristianismo e construíram a primeira igreja católica do país. O primeiro documento escrito em húngaro, do ano 1055 também é da sua autoria. Vocês poderão visitar a abadia, a catedral, a biblioteca e conhecer o dia a dia dos monges-professores da abadia. 

Em seguida continuarão a viagem até Viena que fica a só uma hora e quinze minutos (120 km) de Győr. A viagem vai terminar no seu hotel em Viena.

Roteiro típico

  • Saída de Budapeste as 9 horas da manha
  • Chegada em Győr por volta de 10h15
  • Caminhada a pé de 1 hora e 1 hora de programa livre para almoço
  • Saída de Győr e chegada em Pannonhalma por volta de 13h00
  • Visita da abadia de 1 hora
  • Saída de Pannonhalma e chegada em Viena na tarde.

Desfruta de um serviço exclusivo e de um ambiente pessoal que este tour privado lhe pode oferecer: o seu guia estará sempre disponível para responder a (quase) todos os seus pedidos e exigências, adaptará a visita em função dos seus interesses específicos e terá muitas histórias e anedotas para você.

Descrição de Győr

Győr (em alemão Raab, em eslovaco Ráb) que é a cidade mais importante e um distrito urbano (cidade com direitos de um distrito) do noroeste da Hungria, também capital do distrito de Győr-Moson-Sopron e a sexta maior cidade do país, está localizada na movimentada estrada que liga Budapeste a Viena na Áustria.

O primeiro grande assentamento data do século V antes de Cristo, os celtas e mais tarde os Romanos chamavam a cidade de Arrabona. Os húngaros ocuparam a cidade fortificada por volta do ano 900. Santo Estêvão, o primeiro rei da Hingria, fundou um episcopado: nessa altura é que a cidade recebeu o seu nome atual húngaro: Győr.

No início do domínio otomano (séculos XVI-XVII), Győr foi queimada pelos próprios húngaros (por pensarem que era inútil tentar defendê-la), daí é que em turco o nome da cidade é Yanık kale (Cidade queimada).

Győr foi reconstruído e rodeado por um castelo e por uma muralha, desenhados pelos arquitetos italianos do topo da época: nessa altura é que apareceram muitos edifícios do estilo renascentista pela cidade fora.

Depois de os turcos terem abandonado a Hungria, a cidade começou a prosperar. Em 1743 foi elevada à condição de Cidade Imperial Livre por Maria Teresa. Muitas ordens religiosas, como os jesuítas e os carmelitas se assentaram na cidade e construíram escolas, igrejas, um hospital e um mosteiro.

A cidade prosperou até a Segunda Guerra Mundial, mas durante a guerra foram destruídos vários edifícios. Os anos cinquenta e sessenta trouxeram mais alterações: apereceram os grandes bloques de habitações feios, mas pior que isso, os antigos edifícios não receberam o cuidado devido. Nos anos setenta finalmente começaram a recuperar o centro urbano. Em 1989, Győr ganhou o Prémio Europeu para a Proteção de Monumentos.

Fotos Győr

Descrição de Pannonhalma

Pannonhalma (Colina dos Pannónios) cerca de 20 quilómetros de Győr, no oeste da Hungria que até 1965 se chamava Győrszentmárton (São Martim de Győr) é uma cidade no distrito Győr-Moson-Sopron. Quando se fala no nome da cidade, normalmente se refere ao convento da ordem beneditina que fica por cima da colina que senhoreia toda a paisagem.

Os beneditinos apareceram em 996, a então aldeia Győrszentmárton é mencionada também em 1240. Após uma época próspera na Idade Média os turcos destruíram a vila, mas em 1689 o abade-môr da altura reconstruiu-a. O nome atual, Pannonhalma, é invenção de um dos abades: é uma alusão ao nome de Pannónia, que nos tempos romanos era utilizado como nome de província. Embora o território da antiga Pannónia não é exatamente igual à da Hungria atual, a palavra é muitas vezes usada como sinónimo da Hungria.

O Convento de Pannonhalma é um dos locais religiosos e culturais mais importantes do país, e além disso, faz parte do Património Mundial da Humanidade. É um dos destinos turísticos mais emblemáticos do país. No convento que em parte pode ser visitado por turistas, funciona um liceu religioso só para rapazes, onde também estudou Otto de Habsburgo, filho do último rei húngaro: Otto quis que depois de morto, o seu coração fosse guardado no convento, e assim aconteceu. (Seu corpo foi colocado na Cripta dos Capuchinhos na antiga capital imperial de Viena.) 

Fotos Pannonhalma

Descrição Viena

Viena (em alemão Wien) é a capital da Áustria, situada no nordeste do país, na extensão leste dos Alpes, na Bacia de Viena, nas duas margens do Danúbio. É centro cultural e político da Áustria, e ainda conserva muito do esplendor dos tempos do Império Austro-húngaro. Viena também é nome dum dos nove estados federais (Bundesland Wien) que existem na Áustria: tem ca. de 1.7 milhões de habitantes, enquanto na sua aglomeração urbana moram mais de 2,3 milhões de pessoas.

Fundada por volta de 500 antes de Cristo, Viena foi no início um assentamento celta, mais tarde tornou-se uma cidade fronteiriça romana (Vindobona) protegendo o Império Romano contra os povos germânicos.

Durante a Idade Média foi a sede da Dinastia Babenberg, em 1440 transformou-se na cidade de residência da Dinastia Habsburgo. Chegou a ser capital do Sacro Império Romano. Foi ocupada pela Hungria entre 1485-1490.

Como capital do Imperio Austrohúngaro a sua população atingiu em 1910 os 2 milhões. Durante o século XIX foi uma das grandes capitais musicais do mundo e a princípios do século XX um dos focos da filosofia e o debate político do Ocidente.

Na Segunda Guerra Mundial foi bombardeada peas forças aliadas e, até 1955, permaneceu sob ocupação quadripartita, tendo sido controlada por soviéticos, franceses, estadounidenses e británicos, depois adquiriu sua independência.

Está situada a 50 quilómetros de Bratislava (capital de Eslováquia). Segundo a pesquisa "Qualidade de Vida no Mundo 2007", realizada pela consultoria de recursos humanos Mercer, Viena é a melhor cidade do mundo para se viver.

Fotos Viena

Mapa do trajeto Budapeste-Győr-Pannonhalma-Viena